quinta-feira, 15 de abril de 2010

Parceria pesqueira pode trazer barcos oceânicos para a Bahia



  • Isso seria uma boa notícia para os pescadores artesanais baianos?
  • Estas novas embarcações não atuariam nas mesmas áreas e nos mesmos recursos que a frota artesanal baiana? 
  • Quais recursos pesqueiros ainda não são explorados no litoral baiano?
  • Recomenda-se perguntar aos pescadores de pequena escala nos estados de São Paulo, Rio e Espírito Santo como é a convivência deles com (concorrendo) as embarcações de grande porte, muitas delas da frota catarinense.
  • O que vale mais: 100 toneladas de pescado produzidos por uma embarcação ou 100 toneladas produzidas em 100, 200 embarcações artesanais? 


Comissão com 4 pescadores  fará intercâmbio para SC com o apoio do Sescoop/BA

Buscar uma parceria entre as cooperativas baianas de pesca e empresas pesqueiras de Santa Catarina. A idéia é viabilizar a transferência de barcos de pesca oceânica do litoral catarinense para o baiano, onde inicialmente seriam. Se concretizada, a parceria vai contribuir para a organização e o desenvolvimento da atividade pesqueira na Bahia.

Esta possibilidade começou a ser avaliada na mais recente reunião da União das Cooperativas de Pesca e Aquicultura do Estado da Bahia, ocorrida sexta-feira e sábado em Caboto, localidade costeira da Grande Salvador.

Uma comissão de quatro pescadores enviada pela representação baiana do Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo (Sescoop-BA) a Santa Catarina para estabelecer um intercâmbio com a indústria pesqueira local voltou com a sugestão.

Os enviados explicaram que a idéia da parceria surgiu no terminal pesqueiro do Porto de Itajaí, no decorrer de uma reunião com empresários catarinenses. “Eles nos mostraram vários barcos de 30 a 40 toneladas que poderiam ser deslocados para a Bahia”, revela um dos enviados.

Em Santa Catarina, barcos com essas capacidades tendem a ser substituídos por outros maiores, de até 100 toneladas, mas na Bahia poderiam representar o começo da pesca oceânica, acredita o Sescooop-BA.

A presença de pescadores catarinenses nos primeiros barcos capacitaria os colegas da Bahia nos métodos e técnicas da pesca em alto mar, a muitas milhas da costa.

Unicoopa - A União das Cooperativas de Pesca e Aquicultura do Estado da Bahia (Unicoopa) é o fórum permanente patrocinado pelo Sescoop-BA que desde 2008 vem promovendo encontros regulares das lideranças dos pescadores, marisqueiros e aquicultores para debater questões a favor da organização e do desenvolvimento de suas cooperativas. (Fonte: Sescoop/BA)

Um comentário:

  1. Ver também noticia vinculada aqui no Blog no dia 18/04/10

    ResponderExcluir

As postagens mais populares da última semana: